Canção do Palmito

Minha terra tem palmiteiros
Que desonram o sarará
Suas brancas cacarejam
Qual galinhas d’Angola

Nossas negras têm belezas
Nossas pardas são umas flores
Nossas pretas têm mais seios
Nossa vida mais amores

Em cismar, sozinha, à noite,
O negão quero espancar
Na minha terra há palmiteiros
Que traíram o sarará

Minha terra tem traidores
Não se afrocentrará;
Em cismar – sozinha, à noite –
Após você me rejeitar.
Minha terra tem palmiteiros
Que não entram no meu lar.

Não permita Deusa que eu morra
Sem desse negão me vingar;
Sem que corte sua piroca
Com uma faca de pescar;
Sem que ensine aos palmiteiros
A com negras se casar.

Betine BombomCanção do Palmito