Queridas manas…

quando vocês forem debater com gente não desconstruída, cuidado ao usar o argumento do biscoito.

Quando nós dizemos:

“Macho querendo biscoito de mulheres”
“Branco querendo biscoito de negrxs”
“Cis querendo biscoito de trans*
“Magro querendo biscoito de gorde”
“Capacitista querendo biscoito de PNE”
“Hétero querendo biscoito de LGBTQIAWPC”

Está certo que esse argumento basta para botar as pessoas não desconstruídas de volta a seu lugar de fala (que é nenhum), mas cuidado que em nem todo contexto cultural do país devemos falar assim.

Em lugares como São Paulo, partes de Minas, centro-oeste, nordeste e no sul, não devemos falar “biscoito”, mas “bolacha”. Infelizmente algumas manas empoderadas e desconstruídas continuam falando “biscoito” nessas regiões, reproduzindo assim preconceito linguístico.

🌸 Aprenda 🌸 algo 🌸 todos 🌸 os 🌸 dias 🌸 na 🌸 luta 🌸 contra 🌸 o 🌸 alvo-cis-magro-heteropatriarcado 🌸 gordohomolesbotransfóbico 🌸

Betine BombomQueridas manas…